Notícias Institucional
04 de February de 2021

Em cenário de juros baixos, meta atuarial do PBB em 2021 será de Reajuste Salarial + 4,82%

FAPES inova com metodologia que dá suporte à decisão do Conselho Deliberativo. Redução da taxa beneficia os empréstimos e financiamentos a participantes.

O Conselho Deliberativo da FAPES estabeleceu a nova meta atuarial para o Plano Básico de Benefícios (PBB) no ano de 2021: Reajuste salarial + 4,82% ao ano. O índice representa uma redução de 0,43 ponto percentual da meta atuarial praticada em 2020 (de Reajuste salarial + 5,25%) e visa adequar o passivo do plano (projeção dos compromissos do PBB ao longo de toda a sua existência) à situação atual da economia brasileira, com as taxas de juros mais baixas registradas historicamente. 

A meta atuarial precisa ser calculada levando em conta a duração dos compromissos do plano e o retorno esperado dos investimentos até o último pagamento de benefício. No Brasil, com juros de 2% ao ano, boa parte dos fundos de pensão reviram suas metas para baixo, assim como a FAPES. “Com a redução, temos uma taxa mais aderente à realidade do mercado de investimentos”, explica o Diretor de Investimentos, André Loureiro.

Para chegar ao indicador, foram utilizadas duas metodologias inéditas, desenvolvidas pela FAPES, que objetivam tornar a decisão do Conselho Deliberativo menos discricionária. Baseando-se em experiências internacionais, a FAPES utilizou a curva de juros (ETTJ - Estrutura a Termo de Taxa de Juros) aplicada em dois cenários:

          1)    ETTJ dos títulos públicos (NTN-Bs) para os fluxos nos primeiros 20 anos e a aplicação de média móvel de quatro anos da ETTJ para o restante do fluxo;
          2)    ETTJ mais um prêmio de risco com função decrescente, considerando que uma taxa de juros mais baixa leva a buscar mais risco e, ao contrário, juros mais altos reduzem o apetite ao risco.

Na prática, essas metodologias diminuem o intervalo de confiança estabelecido pela PREVIC, órgão regulador da previdência complementar fechada, para a definição da meta atuarial, que para este ano seria entre 3,77% e 5,79%. Ao utilizar as metodologias, a FAPES proporcionou aos conselheiros informações embasadas do mercado para a tomada de decisão em um intervalo de 0,28 ponto percentual:

“Estamos trazendo uma ferramenta inovadora para o PBB e para o mercado da previdência complementar fechada para o processo de decisão da meta atuarial, que impacta diretamente nos resultados a serem apurados no plano e na sua sustentabilidade”, afirma o Diretor de Seguridade, Rodolfo Torres.

Além disso, com a redução da meta atuarial, a FAPES tem uma margem para reduzir também as taxas de juros dos empréstimos e financiamentos concedidos aos participantes e assistidos. A avaliação está em curso e as novas taxas serão comunicadas em breve. 
 

Tópicos relacionados

Meta Atuarial PBB

Você também pode se interessar por:

Notícias Institucional

06 de May de 2021

Novo valor da contribuição ao PBB incidirá nos pagamentos realizados pela FAPES em 07/05

Alíquota da contribuição normal para assistidos passa a 6,60%. Ativos também terão desconto ajustado no contracheque

Ler notícia
Notícias Institucional

22 de April de 2021

Resultados do PBB em 2020 são apresentados para os participantes da FAPES

Público também tirou diversas dúvidas sobre a performance dos investimentos durante o ano

Ler notícia
Notícias Institucional

05 de March de 2021

Live FAPES explica o aumento de contribuição ao PBB e esclarece dúvidas dos participantes

Quase 550 pessoas assistiram à apresentação com os números que embasaram a decisão técnica do Conselho

Ler notícia
Notícias Institucional

04 de March de 2021

Novo plano de custeio do PBB é aprovado com aumento de contribuições para o Sistema BNDES

Expectativa de crescimento salarial e perspectiva na redução da rentabilidade dos investimentos precisaram ser compensadas 

Ler notícia
ver todas as notícias