Institucional
09 de July de 2021

PBB rendeu 5,5% até maio, veja o vídeo comentado do Raio X dos Investimentos

Apresentação sobre a carteira do PBB passa a ser divulgada também com explicações todos os meses

Para ampliar o conhecimento financeiro e tornar a gestão dos investimentos do PBB ainda mais acessível aos seus participantes e assistidos, o Raio X dos Investimentos, divulgado mensalmente, passará a contar também com uma versão em vídeo, explicada pela equipe FAPES. A ideia é dar ainda mais transparência aos números, além de acrescentar comentários sobre o cenário econômico e a estratégia das alocações de seu plano de previdência. O vídeo relativo ao mês de maio já está disponível no Portal de Serviços, pelo App FAPES ou pelo site, clique aqui. Ao entrar no Portal, clique em: Biblioteca > Investimentos > Raio X dos Investimentos > 2021 > Maio. Além do vídeo, a versão em PDF também estará disponível todos os meses.

De janeiro a maio de 2021, os investimentos do PBB acumulam valorização de 5,5%, superando o índice da carteira de referência, de 4,3%. A rentabilidade em maio foi a maior deste ano até o momento, de 2,2%. Pela primeira vez, a carteira efetiva atingiu R$ 15 bilhões em ativos.

Levantamento feito pela consultoria Aditus com 119 planos de Benefício Definido, mesma modalidade do PBB, aponta para uma mediana de 0,98% de rentabilidade em maio e 4,71% no ano. Embora a comparação direta entre os planos dependa da avaliação sobre a forma de precificação dos ativos, da duração (duration) do passivo e do apetite ao risco, os índices servem como uma referência sobre o comportamento do mercado.

A diversificação de ativos do PBB contribui para diluir os riscos e trazer melhores retornos. Os melhores desempenhos em 2021 são das alocações em renda variável, fundos de investimento no exterior e ativos legados (como as operações com participantes e títulos públicos marcados na curva).

Esta performance faz com que o resultado esteja equiparado à meta atuarial do plano. O valor da taxa atuarial + IPCA acumulado até maio de 2021 é de 5,3%. Considerando a taxa atuarial + variação salarial, o índice é de 5,6%.